Notícias

Aqui você encontra uma atualização diária com as principais notícias para você ficar por dentro de tudo o que acontece no mercado de cria.


(Conteúdo sintetizado a partir de notícia e vídeo divulgados no programa Giro do Boi, do Canal Rural, em 19-08-2022).

“PRECOCINHAS”: ESTRATÉGIA PARA PRODUZIR MAIS BEZERROS

Gado nelore em pasto olhando para frente com morros no fundo.

Novilhas: emprenhar mais cedo é fator de lucratividade


Este é um assunto que vem atraindo a atenção dos pecuaristas mais competitivos. O objetivo é aumentar a produção de “bezerros do cedo”, melhorando a precocidade do regime de montas e a qualidade das crias.

Novilhas gestando cada vez mais cedo, essa é a tendência da reprodução em bovinos. 

Não basta mais ser precoce; agora a fêmea tem de produzir o “bezerro do cedo”, que é o bovino que nasce primeiro, após cada estação de monta. O objetivo é fazer com que as fêmeas emprenhem cada vez mais cedo, garantindo mais bezerros ao longo da sua vida reprodutiva e impactando positivamente no retorno da atividade, destaca o Pesquisador da APTA Gustavo R. Siqueira.

Para alcançar esse novo padrão de precocidade na reprodução, é preciso ter bovinos de boa genética, criados em sistema que favoreça a plena expressão do seu potencial produtivo. Também é fundamental ter sanidade adequada, controle de doenças reprodutivas e, principalmente, nutrição adequada. “O cio entra pela boca”, enfatiza o doutor em zootecnia Gustavo R. Siqueira, que atua no Polo Regional da Alta Mogiana da Agência Paulista de Tecnologia dos Agronegócios (APTA), em Colina/SP. 


MOMENTO IDEAL DE MONTA

Além da qualidade em genética, sanidade e nutrição, o desafio das “precocinhas” ainda requer um planejamento detalhado e criterioso da jornada que vai do desmame da novilha ao momento ideal de monta. E esse plano vai depender da qualidade da pastagem, do status sanitário do rebanho, do peso das fêmeas no início do período e do momento em que elas devem alcançar o peso ideal para emprenhar (que é de 280 kg, em geral).

Pesquisador Gustavo R. Siqueira, da APTA.

Pesquisador Gustavo R. Siqueira, da APTA.

Foto de Daniel Smith Foto, publicada no portal AgroRevenda.


“Se a estação de monta começar em novembro, por exemplo, então a desmama deve ser em maio e o produtor terá seis meses para percorrer a jornada, alinhar o peso ideal da novilha e emprenhá-la no tempo certo”, explica Gustavo R. Siqueira. Se a fêmea desmamar com 200 kg, para chegar aos 280 kg o pecuarista deve engordá-la cerca de 80 kg durante a jornada de seis meses (maio-novembro). Mas se ela desmamar com 180 kg, aí serão 100 kg que o animal deverá ganhar, no mesmo período. 

Tudo isso impacta no planejamento. Reflete, por exemplo, na escolha da melhor nutrição, cujas características dependerão da meta de ganho de peso que se tem pela frente, naquele período dado. É preciso antes “reconhecer a estrada, a distância e o tempo para percurso” – alerta Siqueira. Só assim o produtor consegue estabelecer qual suplemento e manejo de pasto precisa adotar, frente às características do seu sistema produtivo e à meta de monta ideal definida para as “precocinhas”.


Todas essas questões estão na entrevista que o Giro do Boi fez com os especialistas da APTA, Gustavo R. Siqueira e Igor Machado Ferreira. Explicações claras e detalhadas para você pensar nas “precocinhas” de sua fazenda. Confira aqui.: 

https://www.girodoboi.com.br/capa/nao-basta-ser-precocinha-tem-de-produzir-o-bezerro-do-cedo/


Siga a Elanco


Elanco e o logo em barra diagonal são marcas da Elanco e suas afiliadas ©️2021. Todos os direitos reservados. EM-BR-21-0079